Uma sementeira e meio rato!

Não, não matei nenhum rato. Sim, tive vontade de o fazer.

Bem, já captei a vossa atenção. Agora esperam até ao fim do post para saberem a história do meio rato.

A Primavera é época de sementeiras e eu estou a levar isso à letra. Assim, domingo passado foi dia semear mais umas coisinhas.

De forma a aproveitar o espaço, arranquei os almeirões e as couves penca, visto que já não estavam a fazer nada na horta e pouco ao nada tinham que se aproveitasse para comer. A seguir, peguei na enxada e preparei a terra para as novas culturas. Enterrei o que arranquei junto com algumas ervas, fiz meia dúzia de regos e semeei:

  • Feijão verde
  • Rabanetes
  • Manjericão
  • Salsa
  • Pimentos Picantes

O feijão verde é da qualidade redonda e usei uma carteira inteira espalhada por cinco regos. Já os rabanetes, foram semeados a lanço e usei duas carteiras. Finalmente, semeei ainda mangericão, salsa e pimentos, à semelhança dos rabanetes, mas em menor quantidade.

Já que tinha alguma terra cavada, peguei nas ervilhas e milho-doce que estavam nas cuvetes e plantei-os na horta. As ervilhas ficaram ao lado das já semeadas e o milho-doce intercalei-o com algum feijão verde para que este último tivesse algo para poder trepar.

E pronto, esta foi a sementeira de domingo. Quanto ao meio rato, estou a ser literal, encontrei metade de um rato perto da horta. Pior que isso foi ter encontrado, hoje, um rato inteiro a fugir pela horta fora. Isto leva-me a concluir que há por ali algum ninho.

Como se não bastasse, além dos roedores, os pombos e melros tem andado a esgravatar na terra em busca das sementes…que lá semeei!

Cheira-me que o gato dos meus vizinhos não anda a fazer um bom trabalho. Está na altura de “espantalhar” a horta!

 

Deixar uma resposta