…podia ser um provérbio, mas não é. Não sendo, serve de mote para começar este artigo!

Depois de um inverno em que nada se fez na horta, aproveitei o bom tempo dos últimos dias para voltar aos trabalhos e assim justificar a compra da última alfaia agrícola que tanta confusão faz à maria (“Pobre ceifeira” se estás a ler isto, vai à horta e diz lá que não está fantástico!).

Bom, problemas conjugais à parte, este ano mesmo com ervas já bem grandes limpei o terreno usando o fio (acessório especifico da motorroçadora) e além de ser bem mais divertido, fica tudo tudo moído – impecável! Leram bem…aquilo é divertido.

À semelhança do que tem vindo a ser hábito, as cobras não largam a horta. Apesar da minha amiga ainda não ter feito a visita da praxe, a prima em segundo grau do lado da mãe já e a parte melhor foi vê-la a entrar pelo meio das ervas antes de ir limpar o terreno. Se tenho medo de cobras? Nem por isso. Se faço um ar de medo/nojo/repulsa, talvez. Arghhh…aquele metro e meio de réptil esverdeado assombrou-me até deixar tudo limpo. Se ela ainda lá anda? Não sei, mas espero que sim, os buracos que encontrei na terra denunciam a presença de ratos…e eu não quero sujar as mãos…ou a enxada!

Morangos, falemos de morangos. Todos os morangueiros que plantei o ano passado e mais alguns que se foram aparecendo, estavam lá todos abafados pelas ervas, mas estavam! Claro que depois de tudo limpo e uma boa rega foi vê-los florir e crescer como se não houvesse amanhã.

E pronto, chegámos ao fim deste artigo. Fiquem com algumas imagens e até para o ano!

One Comment

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.