Então e os tomates?

Quem cai aqui de para-quedas, pouco ou nada vê de tomates. A pensar nesses visitantes, vou falar de como foi a produção deste fruto na colheita de 2016. Sim, estou nostálgico!

Em 2016, plantei 3 qualidades distintas – cacho, cherry e chucha. Não foram escolhas premeditadas, simplesmente calhou ter plantado estes e até me enganei nas quantidades pedidas. Queria ter comprado 10 pés de tomate chucha e 5 de cherry (estes só para experimentar, nunca tinha plantado) e acabei por comprar ao contrário. Moral da história – não fazia ideia que os tomates cherry produziam tanto!

Quanto ao plantio, foi tardio. Por questões de logística, apenas pude começar a horta a meio de Maio. No entanto, as produções não foram más. Não usei nenhum método especial na plantação. Cavei a terra enterrando as ervas e abri posteriormente regos onde plantei os tomateiros.

Além dos 15 pés referidos acima, plantei também 10 pés de tomate cacho, um dos meus preferidos, principalmente para saladas. Ao total, os 25 tomateiros foram plantados na mesma altura.

A plantação
A plantação

Passado um mês foi necessário criar uma estrutura para suspender os tomateiros, de modo a que os tomates não tocassem no chão. Como tenho canas aqui mesmo ao lado, matéria prima não faltou. Confesso que fiquei orgulhoso com o resultado final.

Tomateiros com a estrutura montada
Tomateiros com a estrutura montada
A estrutura do tomate cacho
A estrutura do tomate cacho

Até aqui, correu tudo bem. O problema foi quando começou a aparecer junco na horta. Para quem desconhece, esta é uma erva difícil de extinguir da horta e dá-se muito bem em terrenos húmidos. Como a horta era regada todos os dias, mais difícil se tornou mondar os canteiros (diria mesmo impossível, acabei por desistir a certa altura).

Entretanto, como era de esperar, começaram a aparecer os primeiros tomates, até fim de Setembro. Durante este tempo, todas as semanas tive quantidade suficiente para as saladas e até excedente em certas alturas.

O primeiro tomate a aparecer
O primeiro tomate a aparecer
Os primeiros tomates a ficar maduros
Os primeiros tomates a ficar maduros
Tomate cherry
Tomate cherry
Tomateiros perto do fim
Tomateiros perto do fim

Como era de esperar, com a vinda da chuva e frio os tomateiros acabaram por secar.

O fim da plantacação
O fim da plantacação

Não vou dizer que tive especial cuidado com todo este processo. Na realidade, cultivar tomates é bastante fácil. Os únicos cuidados que tive, para além do que falei acima, foi simplesmente ter atenção à rega e mondar os canteiros de vez em quando. Na primavera, apenas regava quando o solo começava a ficar pouco húmido e, no Verão, eram regados todos os dias (de manhã ou à noite, nunca nas horas de maior calor). A monda era feita quando me apetecia ou quando já estava num estado lastimável!

Não só porque fica bonito, considero ainda importante a criação de uma estrutura que suporte os tomateiros. Pessoalmente, não gosto de ver os frutos junto ao chão e penso que o fruto se estrague mais facilmente.

Para terminar, aqui ficam mais uns tomates!

4 Comments

  1. Pingback: Vem aí a Primavera - os meus planos para a horta! - Mas que ricos tomates

Deixar uma resposta