Ora bem, cebolas com fartura…não posso dizer que tive, mas pelo menos 2 quilinhos já cá cantam!

Feita a piada agrícola e terminada a saga das cebolas, o saldo final podia ter sido pior. Além dos estragos provocados por canídeos vizinhos durante a fase de crescimento das cebolas e depois dos ratos terem comido parte da produção, não podia pedir muito mais. Quem podia ter feito mais é a cobra que por lá rasteja, ou então já comeu tanto rato que nem apetite tem para mais…quem nunca.

E que mais posso dizer sobre as cebolas? Bom, não são muito grandes, principalmente as que receberam menos água, mas tendo em conta a qualidade são bastante saborosas. Quanto ao canteiro em si, apenas foi mondado 1 vez e depois disso só me preocupei em regar dia sim, dia não. Ah, parei de regar 1 semana antes de arrancar as cebolas da terra.

E assim, como já vem a ser hábito, não houve grandes cuidados no cultivo…e quanto às pragas? Houve produção tanto para os ratos comerem, como para mim. Estou bem com isso, não houve qualquer químico na horta e consegui colher cebolas na mesma.

Por curiosidade, dentro das várias cebolas apanhadas, 1 delas era amarela e destacou-se pelo tamanho, sendo a maior de todas. Não sei se foi coincidência, se ficou numa zona que apanhou mais água, ou até se está relacionado com a qualidade, mas a verdade é que era bem maior que as outras. A pergunta agora que se faz é: E se tivesse plantado cebolas amarelas em vez de roxas? Será que a produção tinha sido melhor? Na próxima safra respondo-vos a estas questões.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.