Ano após ano cometo o mesmo erro e acabo por plantar muitas alfaces num curto espaço de tempo. Supostamente devia plantá-las ao longo das semanas, em menor quantidade, e assim tinha sempre alfaces a sair da horta. Mas não é isso que acontece e depois ando uma ou duas semanas a comer alface como se estivesse numa daquelas dietas da moda. Portanto, amigos meus que estejam a ler isto, posso “orientar-vos” algumas alfaces, passem por cá.

Tal como o título indica, as últimas alfaces que plantei já estão quase prontas a colher. Não deixa de ser engraçada esta contradição, mas a verdade é que as primeiras plantadas em caixas pouco ou nada cresceram, ao contrário das que foram colocadas directamente na terra. Posso assim concluir que esta abordagem não funcionou muito bem, tanto no que diz respeito ao crescimento das plantas como nas “baixas” sofridas, apenas 6 das 15 alfaces frisadas vingaram. Contudo, nem tudo correu mal, segue um ponto de situação:

  • 15 alfaces frisadas: foram as primeiras a ser plantadas, serviram como cobaias na experiência das caixas, apenas vingaram 9 e mesmo assim não cresceram como deviam.
    • Para compensar as alfaces que acabaram por secar, comprei 5 pés de alface roxa e preenchi as falhas.
  • 10 alfaces lisas + 10 alfaces roxas: foram plantadas 2 semanas depois das anteriores, em canteiros convencionais e sem invenções, não houve qualquer baixa e mais uns dias podem ser colhidas.

Perante este cenário, nas próximas plantações vou deixar de usar as caixas e vou passar a plantar, de 2 em 2 semanas, 5 alfaces de cada vez. Acho que assim consigo ter sempre alface pronta a colher da horta.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.