Frio, couves, lagartas e muito trabalho pela frente!

…basicamente, é isto.

Bem, talvez valha a pena falar mais um pouco. Sim, nos últimos tempos os tomates têm estado de molho e sim, acabei de usar uma piada fácil. A bem da verdade, além de falta de tempo (cof cof), a horta tem estado parada e não tenho tido grande paciência para escrever o quer que seja aqui no blogue. Posto isto, vamos lá fazer um ponto de situação das coisas.

Está um frio do caneco e isso não ajuda aos novos cultivos. Assim, aproveitei o Outono para fazer uma pausa na horta e dedicar-me aos problemas do jardim (já lá vamos).

Apesar da horta estar em repouso, as couves galegas que tinha plantado no fim do Verão ainda se lá mantêm e têm proporcionado óptimos caldos-verdes – mesmo! Quanto às restantes culturas, os tomateiros e pimenteiros secaram, os morangos pararam de crescer e já colhi a batata-doce (fica para outro post).

E agora? Quais são os planos para a horta?

Até ao fim de Fevereiro:

    • Remover as estruturas dos tomateiros
    • Preparar o terreno para as plantações de inicio de Primavera
    • Mondar o canteiro dos morangos e transplantar os novos pés
    • Decidir o que vou cultivar este ano

Durante Março:

  • Pegar na enxada e começar as plantações

Bónus: À semelhança do ano passado, voltei a ter problemas com a Lagarta do pinheiro no jardim. Apesar de uma típica lagarta por si só ser inofensiva, esta espécie em especifico é bastante nociva para os humanos e pode até ser fatal para os cães.
Para piorar a situação, o ciclo de vida desta espécie é algo complexo (o que dificulta o combate desta praga) e as alterações climatéricas só vêm piorar tudo. Não querendo cometer alguma gafe, aqui e aqui podem ver mais detalhes sobre este bicho.
Posto isto, além de andar à “cata” destes bichos pelo terraço, foi ainda necessário remover os ninhos do pinheiro – se por acaso tiverem o mesmo problema, tapem-se bem quando fizerem estas tarefas, andei alguns dias a coçar o pescoço…e acreditem que tive bastante cuidado!